Imagem1.png
  • Tati Barros

Slow Parenting: a proposta dos "pais sem pressa"



Neste mês de outubro, em dedicação ao Dia das Crianças, vamos trazer algumas matérias especiais sobre a infância e como colaborar para que os pequenos cresçam mais saudáveis e felizes. Por isso, hoje, falaremos sobre um movimento chamado “slow parenting”. Não sabe o que é? Tudo bem! Estamos aqui para te explicar! :)


O que é o “Slow Parenting”?


Em tradução livre, podemos dizer que essa expressão em inglês significa “pais sem pressa”, o que já dá uma boa ideia do que se trata. A ideia é respeitar o tempo da infância e ser presente na vida dos filhos com uma relação de afeto e consciência.


Vivemos uma época em que a agenda sempre está recheada de compromissos, não só dos adultos, como também, das crianças. Escola, aula de inglês, natação, música, ballet, festinhas aos finais de semana… e por aí vai. E fica a questão: sobra tempo para pais e filhos se curtirem?

A proposta do slow parenting é, justamente, desacelerar um pouco essa rotina, para intensificar as relações pessoais. É claro que essas aulas que estimulam o desenvolvimento da criança são benéficas, no entanto, limites são mais do que necessários. Esse excesso de produtividade e aceleração podem prejudicar essa fase que pede atenção, carinho e tempo. Afinal, qualidade de vida também - ou especialmente - se trata de momentos em família ficarão por toda a vida nas lembranças dela.


Por isso, trouxemos alguns dos princípios do movimento “Slow Parenting” para te ajudar a entender melhor o que é e, claro, te inspirar a inserir no dia a dia da sua família:





Menos tecnologia


Sabemos que a TV, o celular e o tablet são uma praticidade no dia a dia. No entanto, esse uso deve ser moderado, tanto para as crianças, quanto para os adultos. Quando estiverem juntos, tente desligar a tecnologia e procure outras formas para se entreterem.


Ouça mais


Você presta atenção ao que seu filho tem a dizer? Incentive-o a compartilhar seus sentimentos e mostre que a opinião dele tem valor. Ouça suas reclamações e, juntos, procurem formas de resolver essas questões.


Lições em família


Você dedica um tempo do seu dia para ajudar o pequeno nas lições da escola? Esse hábito é importante para se manter mais presente na rotina escolar dele, entender suas dificuldades, acompanhar seu desenvolvimento e demonstrar para ele o quanto você se importa com essa parte da vida dele.


Tempo para brincar


Criança precisa de brincar. Reserve uma parte do dia para que ela brinque, seja sozinha, com amigos ou em família. Se puder contar com um espaço ao ar livre para isso, melhor ainda.


Sem excesso de atividades


Procure avaliar se seu filho não está sobrecarregado de atividades, como aulas extras. O aprendizado espontâneo, sem cobranças, também é importante para o seu desenvolvimento e uma rotina muito pesada pode prejudicar seu desenvolvimento e ainda causar ansiedade e estresse. Os momentos de tédio, de ócio, também são importantes para desenvolver a criatividade.

Dizer “não”


É comum que pais procurem lidar com a culpa da ausência atendendo a todos os desejos da criança. No entanto, ela precisa e até mesmo sente falta de limites. Não tenha receio de dizer “não” nos momentos em que for necessário.


Pratique o mindfulness


Já dissemos aqui, sobre a importância de praticar a atenção plena no dia a dia. E isso vale também para a rotina dos pequenos. Incentive-o a focar na alimentação, no ato de tomar banho, entre outras atividades cotidianas.


Cada um tem seu tempo


Cada criança tem o seu ritmo de desenvolvimento. Evite comparações e cobranças. Cada fase é mágica e passe muito rápido. Curta todas elas!






4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo